Saiba quais são os melhores ângulos para cada cômodo do imóvel


Fotos perfeitas

Escolha uma categoria

Ou continue a navegar pela página

Iluminação

A iluminação é um fator essencial para a qualidade da foto e também a beleza que ela irá transmitir. Para cada tipo de foto existe uma iluminação diferente, sendo assim, é preciso entender as fotos que precisam de efeitos mais suaves, marcantes, com efeito de luz (como em paisagens), sombra ou qualquer outro tipo de filtro. 


Conheça os tipos de luz:

Luz natural

A luz do sol é uma das melhores iluminações a ser utilizada, quando corretamente. Para ressaltar a tonalidade de algum local ou objeto, o ideal é que você utilize o sol como instrumento.

Luz artificial

Para evitar iluminação excessiva e sombras, o melhor a se fazer é trabalhar com luzes direcionadas. A melhor dica é testar muito antes de fotografar.

Dicas de iluminação para melhorar a fotografia 

Comece com apenas um tipo de iluminação

Principalmente para quem não tem tanto costume de fotografar, o ideal é começar aos poucos, com pequenas fontes de luz: 

• Flash externo ;

• LED de fotografia;

• Janela (luz natural).

Após dominar um tipo de iluminação, é possível ir complicando um pouco mais e explorar outras fontes de luz.

O modo automático TLL é muito útil, principalmente pensando em uma rotina tão corrida, em que não é possível passar o dia inteiro fotografando apenas um imóvel.

Configure o flash antes de começar a fotografar

Pela manhã, por exemplo, é possível capturar uma luz mais “pura”, na parte da tarde, o sol pode deixar a imagem mais ‘chapada’. Evite fotografar os imóveis à noite, visto que a luz artificial demanda mais cuidados. 


E nunca (NUNCA!) tire fotos de encontro com a luz - de frente para uma janela aberta, por exemplo - já que isso fará com que a foto acabe estourando e ficando escura.

Melhores momentos para fotografar

Confira exemplos de como a iluminação faz toda a diferença na fotografia:

Equipamentos

Tripé

O tripé é um equipamento que remete bastante à fotografia. Ele é responsável por dar estabilidade ao aparelho que está fotografando ou filmando algo ou alguém. Se você não tem total segurança para fotografar, um tripé pode ser de grande valia para posicionar o celular da melhor maneira e não deixar a foto tremida.


Se você não consegue adquirir um tripé neste momento, uma dica valiosa para não “tremer” ao tirar foto do cômodo é apoiar o cotovelo com firmeza no corpo. Quanto mais firme você mantê-los em direção ao seu corpo, mais estável a sua câmera ficará.

Celular

O smartphone é um aliado maravilhoso para que o corretor fotografe os imóveis, isso porque é um equipamento que está sempre nas mãos dos profissionais do mercado. 


Por isso, vale estar atento a algumas dicas para fotografar com o celular: HDR (High Dynamic Range) - esta técnica é um conjuntos de fotografias de diferentes exposições de velocidade no qual é possível unificar/sobrepor essas fotos para obter um alcance de luz mais adequado.


Por exemplo: imagina tirar foto perto de uma janela com forte iluminação solar, aparecendo aquele branco na foto e distorcendo a imagem. Com o HDR, a imagem se ajusta corretamente, independente da luz “estourada’’ na foto. Alguns aparelhos já vem com esta funcionalidade. 


Para os corretores que não têm esta ferramenta na câmera do celular, basta acessar o Google Play (para Android) ou App Store (para iPhone) e colocar no campo de buscas de aplicativo a palavra “HDR” e baixar alguma ferramenta com esta função.

Lente grande angular (smartphone)

Este tipo de lente projeta um círculo maior em uma imagem comum. Com isso, é possível obter um campo maior de visão. Fazer o uso de lente grande angular no smartphone é a melhor maneira de tornar a câmera “simples” do seu celular em algo mais profissional.

Checklist

Abra as janelas do ambiente e acenda todas as luzes para ter uma exposição maior de realidade do local; 

Antes de começar a fotografar, é preciso organizar todo o ambiente. Evite deixar objetos espalhados pela sala, fotos dos atuais moradores, roupas e toalhas penduradas no banheiro, cama bagunçada nos quartos, roupas estendidas na lavanderia, louça suja na pia da cozinha, objetos que reforcem algum tipo de crença ou gosto do atual proprietário;

Ative o HDR da câmera do seu celular ou, se não existir esta funcionalidade em seu smartphone, baixe aplicativos que permitam a ativação do High Dynamic Range;

Tire várias fotos, de ângulos diferentes, do mesmo cômodo. Fotografe também a fachada, área de lazer e todos os espaços que o imóvel contempla;

A imagem deve ser feita na mesma altura do olhar de quem verá o imóvel quando visitá-lo. Sendo assim, evite tirar fotos muito acima ou abaixo da perspectiva do olhar.

A quantidade de fotos varia de acordo com o tipo de imóvel. Por isso, vale seguir a base de 20 fotos por imóvel (no mínimo duas fotos de cada ambiente), inserindo mais imagens para propriedades maiores e mantendo o mínimo para os locais que são menores, como um stúdio de 27 m², por exemplo.


Além das fotos, a descrição do imóvel é muito importante para conquistar um cliente. Pensando nisso, preparamos um material para auxiliar você a escrever a melhor descrição para os imóveis presentes na sua carteira. Confira! 


Dica bônus!